10 maio 2006

ISO 26300


O formato DOC está morto.
O formato PPT está morto.
O formato XLS está morto.

Todos os documentos , apresentações e folhas de cálculo feitas nestes formatos estão obsoletos.

Todos os documentos, apresentações e folhas de cálculo que ainda se fizerem com os formatos DOC. PPT e XLS são nados-mortos.

A 23 de Maio de 2005 o consórcio OASIS aprovou o Open Document Format, o primeiro formato de documento de Office editável normalizado.
A 8 de Maio de 2006 o Open Document Format tornou-se uma norma internacional, o ISO/IEC 26300.

O OpenOffice.org e o StarOffice, os primeiros produtos a implementar o ODF, já tinham um formato baseado em XML desde o ano 2000. Em 25 de Maio de 2004 , a União Europeia tinha-se pronunciado contra os formatos proprietários de documentos, e apelado à sua normalização em XML. Em 2005 a Microsoft cedeu, e anunciou que o formato nativo do seu próximo Office (o agora denominado Office 2007) seria baseado em XML - o Microsoft Office Open XML Format.


Seja com Open Document Format, seja com MS Office Open XML Format, qualquer futuro documento de texto editável, qualquer futura apresentação, qualquer folha de cálculo terá um formato diferente da maioria dos documentos editáveis que têm vindo a ser produzidos nos últimos 10 anos.

Todas as organizações terão de pagar o preço de terem estado anos a utilizar um formato de documento proprietário, e terão de começar a planear as custosas migrações que se avizinham.

Podem persistir no erro e adoptar um formato que apesar de provavelmente também vir a ser normalizado, continuará a ser vinculado a uma única empresa. Ou poderão escolher o formato Open Document Format, que para além dos StarOffice e OpenOffice.org, também já é utilizado pelo KOffice, IBM Workplace Managed Client, e suportado pelas emergentes aplicações web Writely e Ajaxwrite.

Os formatos proprietários de documentos estão mortos. Parem de os utilizar

9 comentários:

David Weiss disse...

Perhaps a good business plan for you would be to develop software translation tools to bridge the Microsoft formats and others.

Anónimo disse...

Ai é norma?! tá bem...... *lol* acho que sim. Ou não. E quiçá ou talvez. É que já nem vou pensar noutra coisa. A partir de agora, quando me enviarem um .doc, não vou aceitar. "Alto lá" - respondo eu. "Então, não sabiam que *whatever* é normal internacional???", "seus... seus. Não vou abrir!!" ERM........... ROTFL! Só esta é que me fazia rir agora ;D Obrigado!!

NOTA: Devias sair mais vezes.

Anónimo disse...

Agora a sério.

Deixem de estar sempre a insultar a Microsoft. Sigam o vosso caminho e deixem a Microsoft seguir o dela. Ofereçam melhores alternativas e divulgam. Se o produto for bom, o pessoal adere como foi com o Mozilla Firefox. Agora, se tiverem sempre a criticar e a insultar a empresa do Bill, só estão a vitimizá-la e, sem se aperceberem, a ridicular o Open Source (com essa estratégia, o pessoal liga o Open Source a "putos" armadas em hackers e etc. - não estou a dizer que é o teu caso).

pvilela disse...

1)Estive na queima das fitas em Coimbra, isso é que me deixa bem disposto :-) A ti são as normas e o respeito por standards que te fazem rir. A cada um a sua diversão.

2)Ninguém está a insultar a Microsoft, que tem o seu modelo de negócio. A mim parace-me que mantê-lo com a ajuda preciosa da propriedade de formatos já deu o que tinha a dar. As normas ajudam a nivelar o terreno, e a deixar que, como referes, cada um valha pela qualidade do seu produto.
O que vejo em muitos clientes é que não mudam apenas por causa de estarem presos a outros produtos - a táctica dos acorrentados, que tem a ver com o "lock-in" e não com a qualidade.

pvilela disse...

Estive a ver que vem aí a nova campanha "facts".
Quem ataca quem ? Quem deturpa factos ? (estou-me a lembrar na anterior de uma comparação entre o Linux e o Exchange......Entre um OS e um servidor de mail ...) :-))

Lopo Lencastre de Almeida disse...

Microsoft vai ter conversor ODF :)
http://lwn.net/Articles/190317/

Um abraço

luispedro disse...

O facto de estarem agora obsoletos não significa que tenha sido um erro usar esses formatos. Há uns anos não existiam alternativas.

Mesmo o estarem obsoletos é um pouco de wishful-thinking (na parte da microsoft também que talvez não vá conseguir vender tantas licenças de upgrade como gostaria).

Anónimo disse...

Coisa mais alarmista...

DEIXEM DE USAR! AIAIAI! AIAI! DEIXEM DE USAR QUE JÁ NÃO SERVE! O MUNDO VAI ACABAR!

As pessoas usam Microsoft porque estão habituadas a usar Microsoft. Não porque os formatos são proprietários. Desde sempre as pessoas usaram Microsoft e não é de um dia para o outro que vão querer mudar. Eu, pessoalmente, e apesar de conhecer soluções alternativas, continuo a usar Microsoft por me oferecer um ambiente confortável, que já conheço.

Acho que os posts semi-paranóicos do género "não usem que vai desaparecer", "agora toda a gente vai ter de pagar milhares de euros para recuperar os seus dados" são alarmistas e só servem para afastar as pessoas, não para as aproximar.

pvilela disse...

Claro que as pessoas só mudam por ter um artigo melhor, ou mais barato.

Mas é a propria Microsoft que vai fazer toda a força para mudar deste confortável MS Office para o próximo Office