08 dezembro 2008

Software Aberto na imprensa portuguesa

No que é porventura a maior tarefa hoje em dia do software open-source em Portugal, a divulgação, registaram-se no último mês grandes avanços. A Vida Económica incluiu na sua edição de 14 de Novembro um suplemento de oito páginas entitulado "Chegou a hora? Open source". A associação de consumidores Deco, na revista Proteste número 297 de Dezembro de 2008, dedica 3 páginas a "software gratuito", em que inclui OpenOpenoffice.org, Firefox, Thunderbird e VLC.

A revista PC GUIA de Dezembro de 2008 refere Linux e OpenOffice.org no Editorial "Viver acima das possibilidades", e inclui um DVD com dezenas de aplicações, entre as quais o OpenOffice.org. E nesta edição são dedicadas várias páginas a aplicações com o Scribus (publicação de documentos), ClamWin (Proteja o seu PC), Linux (Ganhe um sistema operativo gratuito), Inkscape (Desenhe vectores), Blender (Trabalhe em 3D), Audacity (Áudio excelente), VLC (Veja filmes), e "outras pérolas do open-source".

A Exame Informática e a Bit dedicam uma página inteira ao OpenOffice.org 3, com uma óptima classificação na análise desta última revista. Foi também referido no SOL e no i-Gov. A cobertura do Tek Sapo continua a ser bastante profissional, com entrevistas como "O som que se aproxima" e "Nos últimos 8 anos transcendemos as fronteiras do conceito de um pacote de Office"

E claro, o OpenOffice.org 3 na primeira página do diário Metro foi algo bom de se ver..

Está a ser derrubado o muro do desconhecimento do software livre. E mais está já em caminho. Estejam atentos, e vão-me informando do que mais lerem.

2 comentários:

Miguel Santos disse...

Ainda bem que o Software Livre começa a ser divulgado.
Ainda existe muito FUD acerca deste tipo de software. Mas a mentalidade lentamente vai mudando.

Fernando Fonseca disse...

Paulo,
Necessito de entrar em contacto contigo com alguma urgência.
Aguardo o teu contacto para quarter.bit[@] gmail ponto com

Obrigado!