28 julho 2006

Gestão danosa dos dinheiros públicos

O IEFP - Instituto do Emprego e Formação Profissional foi autorizado no passado dia 13 de Julho a estabelecer um contrato de software Microsoft no valor de 2,25 Milhões de Euros, acrescidos de IVA, por ajuste directo. Este acordo foi avalizado por portaria conjunta dos ministérios das Finanças e do Trabalho e Solidariedade Social (Portaria n.o 1093/2006 )

Neste momento já existem alternativas viáveis e adoptadas internacionalmente ao sofware Microsoft. Apenas o mais recente exemplo : "Croatian government adopts free software policy"

Não há razões objectivas para que não tenha sido feita uma consulta ao mercado, através do mecanismo de concurso público, existindo neste momento alternativas comerciais muito mais económicas ( http://www.novell.com/solutions/desktop), e outras completamente gratuitas (www.openoffice.org) .

A enorme factura da preservação desta situação de não funcionamento do mercado de software, é ainda agravado pelo facto de que em 2007 o software de Office da Microsoft ir sofrer um alteração radical:
- alteração completa do formato de ficheiros
- grande alteração da interface com o utilizador
- requisitos de hardware enormemente acrescidos

Para além dos enormes custos de licenciamento demonstrados pelo exemplo do IEFP, esta mudança radical do software Microsoft Office irá ter as seguintes implicações para os serviços da Administração Pública que optarem por manter esse software:
- necessidade de projectos de migração de ficheiros
- necessidade de re-formação dos utilizadores
- necessidade de renovação do parque de PCs

Está na hora de os dirigentes da Administração Pública tomarem consciência destes factos, e de que poderão estar a ocorrer em situações de gestão danosa dos dinheiros públicos.

6 comentários:

luikki disse...

o link para o open office não funciona...
aqui..
ou em qualquer outro lado...

jocaferro disse...

Nos meus PC's funciona. O link parece-me estar OK.

ricardo disse...

olá, encontrei o teu blog que acho interessante e coloquei um link no meu, espero que não te importes, caso queiras que retire o link diz.

cumps

pvilela disse...

Obrigado Ricardo
Qual é o teu, já agora?
Paulo Vilela

Lopo Lencastre de Almeida disse...

Caro Paulo

Isto para já não falar no Linius que até é feito mesmo na "casa", certo?

O que acho interessante é nenhum dos partidos que "batalharam" pelo Software Livre e nem a ANSOL se terem levantado e discutido isto até às útimas consequências -- e aqui estou a falar da UE, claro, já que isto me parece algo a discutir em relação às questões recorrentes da concorrência.

Claro que isto entronca completamente na conversa que tivemos em tempos sobre o lobby -- ou a falta dele.

Um abraço.

Lopo Lencastre de Almeida disse...

Já agora para quem não saiba e tenha dificuldade em achar os links para o material disponível para o Governo:

Laboratório para a Iniciativa de Software Aberto

E, SIM! É Português. E é um site oficial do Governo e está desenvolvido dentro do espírito do Programa deste Governo.

A criação do LISA assenta nos objectivos estratégicos fixados para a política de justiça, em desenvolvimento do programa do XVII Governo Constitucional, definidos nas Grandes Opções do Plano, nomeadamente:

"Adoptar ferramentas de software livre nos serviços do Ministério da Justiça com o intuito de reduzir custos e acelerar o processo de adopção de novas tecnologias de informação."

Estes objectivos estão espelhados no Plano Orientador do ITIJ, sob Consolidação e Integração Tecnológia, na utilização de tecnologias abertas e opensource sempre que possível.
in LISA

Parece que o programa do Governo de Portugal só é lido por alguns maduros bem intencionados que lá andam na Função Pública.

O Estado Português, no seu geral, só não sabe se não quiser. Alguém que lhes dê o linkzinho.

1[]