04 agosto 2008

Software Aberto português entre os melhores do mundo


É com orgulho divulgo o comunicado da iPortalMais, uma das associadas da ESOP, em que esta informa estar entre os finalistas dos "Product Excellence Awards" da conferência Linux World, na categoria de “Melhor Produto Integrado”. com o seu produto IPBrick.GT, uma gateway VOIP e PBX

A forma de Portugal evoluir tecnologicamente não sermos os melhores a implementar produtos de outros, é contribuirmos com inovação portuguesa - novos produtos ou contribuições para projectos internacionais.

Venha a benção do Plano Tecnológico, e as vendas para as empresas e os organismos públicos portugueses.. :-)

----------
Framingham, Mass. – 29 de Julho, 2008 – A IDG World Expo, organizadora do LinuxWorld Conference & Expo® em São Francisco, o principal evento mundial dedicado ao Linux, acaba de anunciar os finalistas para os prémios LinuxWorld Product Excellence Awards, entre os quais se encontra a solução da iPortalMais, IPBrick.GT, nomeada para a categoria de “Melhor Produto Integrado”. Composto por um grupo de reputados membros da indústria, o júri dos LinuxWorld Product Excellence Awards avalia o grau de inovação e superioridade dos produtos e soluções presentes no LinuxWorld, nomeando os três melhores de cada uma das 12 categorias. Os vencedores dos prémios serão conhecidos no próximo dia 5 de Agosto. Raúl Olveira, director-geral da iPortalMais, afirma, a propósito desta nomeação, que “há oito anos atrás, quando fundei a iPortalMais para ser uma empresa especialista em Linux, não podia imaginar que um dia a nossa empresa iria ter um sistema operativo Linux de valor acrescentado, e que esse Linux iria ser nomeado para um prémio de excelência no maior evento Linux do mundo, lado a lado com os grandes nomes da indústria mundial. Acho que demos entrada na galeria dos grandes, ao ver a IPBrick na lista de nomeados para Melhor Produto Integrado”. E vaticina: “a partir de hoje, a IPBrick deixará de ser um mais um produto Linux, para ser um dos melhores produtos do Mundo Linux. E não há dúvida que a nossa equipa hoje está imensamente orgulhosa de ter conseguido colocar uma empresa Portuguesa na galeria dos melhores."
Nota de rodapé: todas as entradas deste blog refletem unicamente as minhas opiniões pessoais, expressas fora do meu contexto profissional. As opiniões do meu empregador são reflectidas no seu site empresarial

8 comentários:

Anónimo disse...

O IpBrick corre em Linux, mas a IportalMais não usa licenças Open Source e o que eles programam NÃO É software livre.
ver aqui:
http://www.ipbrick.com/pt/documentacao/manual_instalacaoV3.3/node21.html

Rui disse...

É o chamado "brainware", que obviamente terá que ser pago :)

miguel disse...

A confusão eterna... Não é preciso ser grátis para ser livre. "Free as in speech". É uma incógnita como a confusão passa para a nossa língua.

netcrash disse...

Existem mais empresas em Portugal com produtos opensource. Pode-se dizer que esta se distingui por ser um produto fácil de aplicar tudo num "cubo".

Eu lembro-me que a redhat junto com um fabricante qualquer, tinha um produto similar.

Anónimo disse...

É o Opensource, É o Opensource, É o Opensource, É o Opensource, É o Opensource.......

Que de Open e grátis de nada tem como o dono deste blog tenta passar.

pvilela disse...

A confusão do costume - Ser aberto não implica necessáriamente ser grátis. Quer dizer apenas que se está num ambiente de desenvolvimento livre.

Qunato ao IPBrick, a maior parte do software utilizado é livre (Debian, squid,...). Só a integração e a apresentação o não são.

Anónimo disse...

Esquece Paulo, eles não percebem mesmo. Talvez se forem ao dicionário pesquisar pela palavra "open" e "free" percebam.

Anónimo disse...

"Qunato ao IPBrick, a maior parte do software utilizado é livre (Debian, squid,...). Só a integração e a apresentação o não são."

Pois... Precisamente tudo o que a Iportalmais faz. Que o linux, apache perl, etc são livres, já toda a gente sabe. No news.