06 janeiro 2007

Quanto vale um fita?

Hoje tenho mesmo de falar da concorrência ao software livre, por causa de uma fita. Mais concretamente do "ribbon", o emblemático componente da nova interface com o utilizador do Microsoft Office 2007. De acordo com este blog, a Microsoft irá licenciar gratuitamente a interface com o utilizador do MS Office 2007 - excepto para produtos que concorram com o Word, Excel, PowerPoint, Outlook, ou Access (leia-se OpenOffice.org e StarOffice). A razão é o investimento de centenas de milhões de dólares na pesquisa e desenvolvimento da nova interface.

A Microsoft deveria ser a última empresa a sentir-se com autoridade para tentar limitar a replicação de uma interface com o utilizador, depois de todos os problemas judiciais com a Apple por causa da "emulação" constante que faz da companhia de Steve Jobs. Para exemplificar com os exemplos mais recentes lembremo-nos do video do New York Times sobre as"inovações" no Windows Vista já referido no Asterisco, e dos separadores no Internet Explorer 7, originalmemente surgidos no Opera e depois amplamente divulgadas pelo Firefox. Espero que esta tentativa seja contestada em tribunal. O normal será que seja rejeitada, pois as interfaces com o utilizador dos vários produtos de software têm vindo a ser continuamente influenciadas umas pelas outras. Mas a ser aceite, a Apple teria uma oportunidade de ouro para processar em grande a Microsoft..

Mas voltando à fita. A máquina de marketing da Microsoft já está a tentar convencer os clientes de quão mais fácil é a nova interface com o utilizador, e a convencê-los da necessidade de mudar. Tenho algumas observações a fazer.

A primeira prende-se com o que deve fazer o OpenOffice.org. Para além da questão judicial, deve-se ou não copiar a nova interface? A interface com o utilizador do OOo actual é muito semelhante ao do MS Office para facilitar a migração dos utilizadore actuais de MS Office. Não deverá existir pressa em "emular" a nova interface. Até haverá uma vantagem competitiva, vai ser mais fácil migrar para OpenOffice.org ou StarOffice do que para MS Office 2007.
Mais. O Firefox começou a impor-se não pela emulação do IE, mas pelas inovações na segurança e e nos separadores, por exemplo. O OpenOffice.org já inovou nos formatos XML, e vemos agora 7 anos depois a MS também a adoptar XML para formato de documentos. O OpenOffice.org tem tambem a vantagem do preço. Precisa de juntar a isso o conquistar os utilizadores finais com outras inovações. Talvez com as extensões comecemos a ver algumas coisas interessante que depois possam ser incorporadas no produto base.

É apelando à sedução e pressão dos utilizadores finais sobre as suas chefias que a MS pretende continuar a cobrar o preço anormal do seu Office. Pelo que vi da nova interface, ela é de facto interessante, e mais intuitiva do que a interface tradicional. Mas estamos a falar de quê? De escrever documentos, de fazer cálculos e apresentações. O que é mais importante para esses documentos e apresentações serem efectivos é o profissionalismo e criatividade de quem os faz ! Trata-se de uma ferramenta básica dos dias de hoje, como a caneta de ontem. Será que os grandes livros foram escritos com Montblanc ?

Os anglo-saxónicos têm uma expresssão omnipresente, o "value-for-money".
Com um produto gratuito como o OpenOffice.org, qual é o valor da "fita" do MS Office 2007? Vale o preço do upgrade da aplicação, e do PC ? Sim , porque para correr o MS Office 2007 com a sua outra nova característica, o "live preview", e com todas as simulações em tempo real que faz, será necesário um bom processador, 1 GB de memória ( a somar ao sistema operativo) e uma placa gráfica, . Pode ser que seja o que existe em vossas casas, mas não é certamente este o standard das empresas e ainda menos o da administração pública.

Quanto vale uma fita?

5 comentários:

Mário Lopes disse...

Inicialmente eu achava que a Microsoft iria incluir uma opção para escolher a interface antiga.

Embora eu já não seja um utilizador frequente de suites Office e, principalmente, de MS Office, eu dei um teste ao Office 2007. A interface é, efectivamente, mais simples. Mas irritou-me profundamente que funcionalidades menos óbvias não estivessem nos sítios onde eu estava habituado a que estejam. Adicionalmente, é demasiado azul. Torna-se enjoativo.

Sinceramente acredito que haverá grande relutância por grande parte dos utilizadores. Conheço pessoas que se baralham pelo ícone do lixo do Windows estar deslocado 5 cms, quanto mais uma alteração revolucionária à interface do Office...

RedTuxer disse...

O segundo link: "De acordo com este blog, a Microsoft irá licenciar" está com o código html errado.
Pode ser que com o aperto que andam a fazer às licenças de software pelas empresas, ao facto de a interface ter mudado tanto que tudo o que sabiam sobre o office deixou de valer seja o que for e tambem ao facto de o openoffice ser de borla e com qualidade, o OOo dê um salto cá em portugal.
Pelo menos nos downloads do LISA, tem aumentado bastante.

pvilela disse...

Obrigado pelo aviso, já corrigi o link.

Ainda não há a percepção das mudanças queo Office 2007 vai trazer. Ainda só algumas pessoas se aperceberam da mudança radical da interface. Ouvi comentários de pessoas que já começaram a usá-lo, e que dizem que demoraram 1 mês para fazer a mudança.

Quanto às implicações da mudança para um novo formato, acho que ainda ninguém pensou nisso. A sensação que tenho é que os velhos formatos irão sobreviver por muitos e muitos anos.

Anónimo disse...

Paulo 1 mês??? Acredita a mudança é bem simples (de facto essa foi a minha própria experiência), e os resultados são de enorme qualidade o produto está muito, muito bom.

Victor

pvilela disse...

Olá
È normal que o tempo de adaptação varie de pessoa para pessoa, e que dependa do seu gosto (ou desgosto) pela mudança, e do seu "vício" em determinados modos de trabalhar.

Concordo que o produto está bom. Também está estupidamente caro. Valerá o preço ? Eu tenho uma reposta, tu provavelmente terás outra.